6. TOQUES E EXÓRDIOS

                    O toque de corneta ou clarim é o meio usado para anunciar a chegada, a saída ou a presença de uma autoridade, não só em uma Organização Militar, como também por ocasião de sua aproximação de uma tropa.
                    Os toques e os exórdios para anunciar a presença das autoridades citadas nos itens 4. e 6. estão previstos no "Manual de Toques, Marchas e Hinos das Forças Armadas" (FA-M-13) e no "Manual de Toques do Exército" (C 20 - 5).
                    Só é dado toque para anunciar a chegada ou saída de uma autoridade quando o comandante da OM visitada for de posto inferior ao seu.
                    Na recepção do Presidente da República pela Guarda de Honra será dado o toque correspondente seguido da execução de todo Hino Nacional. Na recepção pela guarda do quartel e na sua chegada ao local da solenidade, após o toque, será executada a introdução mais a coda (acordes finais) do Hino Nacional ( Fig 9).

Introdução e coda do Hino Nacional

Fig 9 - Pauta do Hino Nacional

                    Na recepção às demais autoridades, após o toque indicativo do "posto e/ou função da autoridade", dado pelo corneteiro/clarim, a Banda de Música ou Fanfarra (Fig 10) executará os seguintes exórdios, para:
                    - Vice-Presidente - os doze compassos da marcha grave "General Barbosa";
                    - Ministro da Defesa - os doze compassos da marcha grave "General Barbosa";
                    - General-de-Exército, Almirante-de-Esquadra ou Tenente-Brigadeiro - os doze compassos da marcha grave "General Barbosa";
                    - General-de-Divisão, Vice-Almirante ou Major-Brigadeiro - os oito primeiros compassos da marcha grave "General Barbosa";
                    - General-de-Brigada, Contra-Almirante ou Brigadeiro - os quatro primeiros compassos da marcha grave "General Barbosa";
                    - Oficiais Superiores, Comandantes de OM e Comandantes ou Diretores de Estabelecimentos Militares:
                    - marcha "A GRANADEIRA" - Exército (para tropa a pé), Marinha e Aeronáutica;
                    - marcha "A VITÓRIA" - Exército (para tropa montada, motorizada, blindada ou aeroterrestre);
- marcha "A PODEROSA" - Exército (para Artilharia).
                    Para as demais autoridades com direito à honras militares, deverá ser executado o toque indicativo do "posto e /ou função", previstos nos manuais (FA-M-13 e C 20-5), e o exórdio pela equivalência da autoridade, quando este não constar nos manuais anteriormente citados.


Fig 10 - Banda de Música ou Fanfarra

                    Quando não houver Banda de Música ou Fanfarra presente à cerimônia e existir Banda de Corneteiros ou Clarins, caber-lhe-á, após o toque indicativo do "posto e/ou função da autoridade", dado pelo corneteiro/clarim, executar, para:
                    - Presidente da República - marcha batida completa;
                    - Vice-Presidente da república - doze últimos compassos da marcha batida;
                    - Ministro da Defesa - doze últimos compassos da marcha batida;
                    - General-de-Exército, Almirante-de-Esquadra ou Tenente-Brigadeiro - doze últimos compassos da marcha batida;
                    - General-de-Divisão, Vice-Almirante, ou Major-Brigadeiro - oito primeiros compassos da marcha batida;
                    - General-de-Brigada, Contra-Almirante ou Brigadeiro - quatro últimos compassos da marcha batida;
                    Observação: a marcha batida para clarim será executada sempre na íntegra.
                    - Oficiais Superiores, ou de Corpo de Tropa e Comandantes ou Diretores de Estabelecimentos Militares:
                    - marcha "A GRANADEIRA" - Exército (para tropa a pé), Marinha e Aeronáutica;
                    - marcha "A VITÓRIA" - Exército (para tropa montada, motorizada, blindada ou aeroterrestre);
                    - marcha "A PODEROSA" - Exército (para Artilharia).